A Sombra de Cocielo e o Racismo Velado

A Sombra é um dos arquétipos junguianos mais fascinantes. Ela está, para além de todos os arquétipos,  relacionada com o Inconsciente Individual ou Pessoal e o Inconsciente Coletivo.  Enquanto o primeiro é onde ficam armazenados todas as informações, traumas, medos e lembranças que captamos desde o nascimento até a morte (normalmente fazendo trocas simultâneas com a nossa consciência), o segundo […] Read More

Ciclos

“Revirou os olhos mais uma vez. E sentiu-se a pior pessoa do mundo. ‘Então era isso que ele sentia…’ pensou. As pernas ainda estavam entrelaçadas, num nó íntimo, que em poucos segundos se tornou um misto de indiferença e súplica. – Porra… Eu posso te dar tudo o que você precisa, garanto estar com você […] Read More

Sobre luas, fogo e testes…

  Entre os anos de 2005 e 2006, conheci Wagner Périco num Curso de Runas que ele ministrou na Quintessência, no Bairro das Graças. Eu tinha por volta dos 14 ou 15 anos de idade, era estudante e praticante da Wicca. Foi a primeira vez que entrei em contato com as Runas e com a […] Read More

estou não estando

me sinto oco. havia muita coisa viva em mim, assim como muita coisa morta. mas hoje não há nada. não adianta buscar por sentimentos bons ou ruins. a culpa de antes, a raiva de outrora, o remorso eterno, a tristeza de lua e os eclipses de felicidade… tudo se foi. e não é que eu […] Read More

contradizendo o amor

emm meus contatos com os Deuses o assunto amor sempre vem à tona. tento, com eles, desconstruir os conceitos humanos que regulam o amor. Mardöll nos ensina o amor próprio, a autovalorização interna e externa; Ran nos ensina a amar nossas partes obscuras; Prawana, os nossos ciclos, cada partícula da vida; Nehallenia, nossos prazeres, nosso […] Read More

Nerthus

Fostes a primeira que me acolheu, num inverno nebuloso, onde os passos eram incertos e solitários. Assim como fostes tu, a primeira que me tirou o véu de quem eu era. Renegasses o nome pelo qual antendia, porque àquele nome, eu não mais pertencia. Entre os invernos e os verões da vida por tantas vezes […] Read More

Portais

Uma fada, dessas que guardam os portais, uma vez me falou: – Às vezes nos divertimos com a estupidez humana. Não percebem que dentre as mil portas que abrem em suas jornadas, a mais importante eles sempre ignoram. E não se pode ignorar o que vem de dentro. Não se pode negar água, quando se […] Read More

Experimento Social

Por poucos minutos pensei em fazer um experimento social. Viver por uma semana como se não fosse negro. Digo, a maioria das pessoas privilegiadas dizem que o maior racista é o negro. Que se vê como inferior. Então a solução óbvia e prática seria mudar essa visão e agir como se eu tivesse os privilégios […] Read More

Memórias de um cacto

– Celso, meu filho… Você pode vir aqui, por favor? O homem arregalou os olhos. Não era sempre que o Sr. Souza tinha momentos de lucidez a ponto de se recordar do nome de um dos cuidadores. Soltou a parafernália que organizava e correu para o quarto do senhor de seus oitenta e poucos anos. […] Read More

nunca.

Nunca, NUNCA MESMO. Ouça musicas desconhecidas por achar que elas não vão ter significado pra você. O mesmo bagulho que contou os segundos de felicidade, bombeou o sangue que corou sua face, se expandiu em êxtase, e se partiu em mil, te explicará o porque.

sei lá, queria um abraço.

Não de saudades, não de boas vindas. Sem um adeus, ou um ‘a gente marca qualquer coisa’. Onde não haja necessidade de apoio nos joelhos. Ou segurar a represa rompida. Daqueles que por um segundo seu mundo fica leve. Daqueles que por um segundo te faz voar sem sair do chão. Pode não ter muitos […] Read More

Indiferente.

Há uma tristeza maquiada com revolta e uma nova personagem. É fácil reinterpretar quem já fui um dia. Difícil é controlar a realidade de quem sou hoje.   Não acho respostas. Ainda estou andando em sentido espiral. Sem nem saber onde comecei ou sequer onde estou.   As respostas que acho normalmente dilaceram a esperança; […] Read More

A.F.F. 24

Fazem exatos 8766 dias desde que você nasceu. 313 vezes que você foi iluminado por luas cheias. Mais de 210.000 horas que você respira. E pelos poucos meses que pude desfrutar de sua companhia, estou certo de que toda a sua história é única. Não estive presente quando você deu seu primeiro sorriso, mas sei […] Read More

Beaux

Faz tempo que não me sento pra escrever sobre o que sinto. Faz tempo que o sentir se mescla com a vontade de sentir algo. Ciclos venenosos, ciclos viciosos. Sempre os ciclos. Às vezes queria pará-los. Às vezes tento. E finalmente quando me liberto, Aquele fluxo continuo impregnado tal qual uma alma suicida me visita. […] Read More

Pagan Spring

Galdras

  Tenho tantos galdras pra te cantar em forma de confissão. Há tantas palavras que quero assinalar com meu sangue junto a um pelo de gato. Tantas lágrimas que quero enxugar no teu ombro. Queria pedir a Urd que retraçasse aqueles momentos. Queria pedir-lhe que deixe-me caminhar sem fardos, Nem misture o presente com a […] Read More

Entre o ar e a água: Florence and The Machine

  Sobre o “How Big, How Blue, How Beatiful” de Florence + The Machine​: Welch parece querer seguir uma linda narrativa entre seus álbuns. Em “Lungs” (2009), sentimos uma harmonia mais etérea. É como se aquele álbum viesse de um plano mais sutil. A harpa, as melodias e letras principais trazem um sentimento lúdico, gracioso, […] Read More

Massacre

(…) Por um instante, a luz tênue doabajur, em cima damesma mesinha onde o vinho envenenado se derramara, se apagou. Eu fechei os olhos e me entreguei à escuridão do quarto, depois das pálpebras. Havia um corpo sobre minha cama, havia sangue no meu chão e mais corpos pelos demais cômodos da casa. Vacilei em […] Read More

Crônicas D’Ella – VI

VI Pra se sentir adulta, Ella arrancou todas as fotos e pôsteres dos seus ídolos, passou duas camadas de tinta branca por cima das paredes multicoloridas, dos rabiscos de seus momentos mais intensos, dando um estilo basic clean. Pôs uma tela desconhecida de um pintor qualquer e passou a jurar que era uma obra rara […] Read More

Crônicas D’Ella – V

V Li recentemente um livro sobre ritos e crenças religiosas ao longo da história, assinado por Eliade. O livro em sua parte inicial citou várias vezes um assunto pertinente e que levanta muitas e muitas hipóteses sobre a relação a dois. Aquela dualidade de passivo e ativo, que não está ligada necessariamente com o sexo […] Read More

Crônicas D’Ella – IV

IV Me visto como uma louca, gosto de cores e efeitos. Meu cabelo curto e picotado, negro como jabuticaba faz um contraste com a pesada porção de lápis de olho que contorna minha íris verde. Adoro vestidos verdes, pois eles combinam com meus cabelos ruivos intensos e minhas sardas discretas. Também dos brancos e amarelos, […] Read More

Crônicas D’Ella – III

III Filosofias à parte… Não sou uma garçonete, prostituta, ou qualquer dessas mulheres que trabalham de empregos “normais” na pacata vida da literatura contemporânea, e até de um tempo anterior. Pois sim, tenho ciência que sou a criação da mente de algum louco, mas com certeza não de um só. Sou parte de um grupo […] Read More

De propósito…

Hoje, de propósito, esqueci os fones.Hoje, de propósito, baixei a guarda e gripei.Hoje, também de propósito, vivi no mundo da Lua.Hoje, de propósito, tornei-me prolixo.Hoje, de propósito, não consegui encarar o sol, não conseguir provar sabores, não consegui sorrir…Só pra fugir desse propósito absurdo que é lembrar de você.

Runenmagie: O Oráculo Rúnico II

Hail! Na postagem anterior, eu dei uma introdução sobre o oráculo rúnico a partir das minhas experiências e vivências. Hoje, vou continuar abordando o aspecto oracular, no entanto de uma a mais técnica. A Leitura As runas tem uma linguagem pictográfica, ou seja, elas apresentam uma ideia, um conceito, ou uma força quando tratadas como […] Read More

Runenmagie: O Oráculo Rúnico

Hail! Como estão? Espero que bem! Pois hoje vamos finalmente tirar aquelas runas que ganhamos ou compramos do fundo do baú, onde foram enclausuradas desde que você depois de várias tentativas chegou a conclusão de que elas lhe odeiam e nunca vão falar nem um “ai” pra você. Chegou a hora de mexer no saquinho […] Read More

Crônicas D’Ella – II

II Essa sou eu. Sou o que busco e busco o prazer no desconhecido. Vivo em buscas das mais derradeiras experiências do mundo. Vejo o prazer não como o pecado em si, mas como a minha forma de entrar em contato com minha idéia de Deus. Não consigo ver como alguém consegue tal ato tão […] Read More

Runenmagie: Significados das Runas e Runa Branca

Hail leitores! Para começar o nosso uso prático das runas precisamos primeiramente observar cada uma em específico. Darei nesta postagem a relação das vinte e quatro runas, palavras-chave para cada uma delas e ainda explicarei sobre a vigésima quinta runa. Vigésima quinta? Isso mesmo! Há muito ocorre a disseminação da runa branca, a famosa runa […] Read More

Runenmagie: Runas e os Wanen/Vanir

  Hail! Hoje iremos finalmente concluir os aspectos mitológicos das runas e partir para suas particularidades oraculares. Deixei para o fim, propositalmente, a análise do mito presente na Tradição Wanen. Vou ressaltar mais uma vez que a Tradição Wanen segue uma via de conhecimento e crenças que não dá para em todas as suas tônicas […] Read More

Runenmagie: Havamal e o Sacrifício de Odin

Hail! Vamos finalmente começar a compreender as runas pelo sentido mitológico e assim compreenderemos a sua importância para a religião Asatrú (fé nos Asen) e Vanatrú (fé nos Wanen), assim como para as várias tradições germânicas e nórdicas. Um erro bastante comum para quem começa a estudar runas é compreender na visão Asen e odinista […] Read More

Crônicas D’Ella – I

I E eu dançava pelas nuvens, sentindo a espessa camada de ar acariciar minha face como uma das sedas mais puras. Flutuei por entre as mais belas paisagens sentindo o cheiro de árvores vivas e virgens, ouvindo o canto de pássaros inominados das mais vivas cores. Minh’alma dava voltas e bailava com seres feitos de […] Read More